Conheça a Fazenda 4.0, a sua própria versão da Agricultura 4.0

12
379

fazenda 4.0

Com certeza você já ouviu o termo Agricultura 4.o ou quer saber mais. mas e Fazenda 4.0 , você conhece? Vou te apresentar.

A Agricultura 4.0 derivou do termo Indústria 4.0 que seria a revolução na indústria pela digitalização de processos. Esse termo surgiu na Alemanha em 2012. A Agricultura 4.0 começou a ser discutida logo na sequencia como sendo a próxima revolução do campo.

Alguns autores e experts da área dizem que a Agricultura 4.0 é a sequência da agricultura de precisão. Podemos dizer que nesse novo conceito, as propriedades estão todas integradas e conectadas. O conceito de IoT (Internet of Things) é o que comanda esse conceito em que todos os processos, equipamentos e pessoas estão conectados e trabalhando de maneira mais otimizada possível.

Além disso, para uma fazenda ser 4.0 deve ser garantido que não haja risco na produção de alimentos e/ou energia para que haja segurança alimentar e energética à população.

O conceito que gosto de adotar é que existam 4 pilares de sustentação da Agricultura 4.0:

  • Produção;
  • Pessoas;
  • Gestão;
  • Sustentabilidade.

Para cada um desses é preciso garantir a maior eficiência possível. Vou dar alguns exemplos a seguir.

Produção:

A produção em uma Fazenda 4.0 deve ser otimizada ao máximo para evitar perdas. Sabemos que na agricultura existem perdas por diversos fatores sejam eles climáticos, por falta de conhecimento, por inadequação de equipamentos, entre outros. Garantir que exista tecnologia suficiente para dar subsídio a uma produção com os máximos rendimentos possíveis é o papel do gestor da implementação do programa. Tecnologias como agricultura de precisão, utilização de variedades resistentes, monitoramento climático, entre outros são necessárias para que as aplicações em tecnologia da informação consigam ter o máximo de rendimento.

Pessoas:

Não basta garantir que haja um departamento de recursos humanos. Todas as pessoas que trabalham gerindo algum sistema dentro da Fazenda 4.0 devem ter conhecimento em gestão e autoconhecimento para que a performance humana seja garantida. O desenvolvimento pessoal de líderes é extremamente importante para que estes saibam lidar com qualquer situação que exija inteligência emocional. Cada vez mais é difícil conseguir e reter mão-de-obra no campo e a interação entre pessoas é o diferencial para que o sistema todo possa ser implementado sem sabotagens.

Gestão:

Gerir tudo que acontece é essencial. Medir é extremamente necessário. Não adianta utilizar tecnologias sem entender o quanto elas trazem de benefício. É impossível garantir que algo funcione bem sem que ele seja medido e comparado. Produzir índices de performance de equipamentos, processos e pessoas é uma tarefa que exige muito cuidado, porém é imprescindível para o empreendedor que quer implantar essa dinâmica em sua propriedade. Empresas urbanas utilizam há anos isso e ainda assim o desenvolvimento é constante. Para empresas rurais, o desenvolvimento tem que ser contínuo e medir é o que precisa ser implementado antes de qualquer outra tarefa. Assim garante-se uma melhor gestão de recursos.

Sustentabilidade:

De nada adianta um empreendimento querer estar no estágio digital 4.0 sem que tenha garantido o respeito ao tripé da sustentabilidade (ambiental-social-econômico). Sem o respeito ambiental, o negócio está contra as leis e está prejudicando a si mesmo porque não é viável a longo prazo. O mesmo se aplica ao respeito ambiental que é muito mais que cumprimento a leis trabalhistas. É necessário garantir que a comunidade ao redor do empreendimento seja beneficiada para que a sociedade cresça com ele. Por fim a sustentabilidade econômica é tão importante quanto porque um negócio que não a possui não tem dinheiro para continuar. Garantir a sustentabilidade da propriedade rural é essencial para a instalação da Fazenda 4.0.

 

Muito mais do que entender esse conceito é extremamente necessário que os profissionais do agro estejam capacitados para implantá-lo nos mais diferentes tipos de empreendimentos rurais do país. Desta forma, o setor que mais consolida o PIB do país estará pronto para qualquer obstáculo dos próximos anos.

Pensando nisso, o InteliAgro fez um programa de treinamento especial para você estar pronto para a agricultura digital. CLIQUE AQUI E CONHEÇA

 

12 COMENTÁRIOS

  1. Daniel, parabéns pelo artigo.
    É muito legal ver colegas engenheiros agrícolas interessados no conceito de Digital Farming.
    Há diversos segmentos do Agronegócio investindo nesse conceito.
    Penso que a Internet das Coisas e Big Data associadas a Sistemas Cognitivos (como o Watson da IBM) em plataformas B2B irão revolucionar a forma de fazer agricultura de uma forma assustadoramente rápida.
    E não é mais uma questão de sair na frente. É um caminho sem volta para garantir competitividade no Agro.

Deixe uma resposta