Lado bom das plantas daninhas

0
252

Você sabe o que é planta daninha? Sabia que elas são importantes?


Plantas Daninhas

A definição clássica de plantas daninhas ou ervas daninhas diz que são todas e quaisquer plantas que crescem em local indesejado, a grosso modo são ervas que crescem voluntariamente e indesejavelmente em lavouras, jardins, pastagens e gramados de futebol, por exemplo.

Existem outros nomes e outros termos para a conceituação de ervas daninhas, conhecido popularmente também como plantas silvestres, mato e inço, elas podem ser tanto de estrutura herbácea quanto de estrutura arbórea e possuem ainda a capacidade de sobreviver em condições adversas de temperatura e umidade. Para tanto muitos consideram ervas daninhas como sendo plantas que não passaram pelo processo de domesticação e melhoramento genético, toda via, pela definição clássica plantas como milho em lavoura de soja é considerado uma planta daninha, portanto, neste caso ela (planta do milho) recebe o nome de tiguera ou plantas guachas, já que foram sobras ou perda dos grãos da colheita anterior que germinaram indevidamente na lavoura de soja.

Origem

O homem selecionou, cultivou e domesticou plantas consideradas úteis para o benefício próprio ao longo de sua história, estas plantas receberam melhoramento genético e ainda são cultivadas em melhores condições possíveis. Já as plantas daninhas sobrevivem em quaisquer tipos ambiente, seja ela hostil ou não, e teoricamente sofreram processos de seleção natural ao longo dos anos, desta forma é possível encontrar plantas daninhas em regiões totalmente adversas. Resumidamente a ação antrópica é responsável pela evolução e melhoramento tanto das plantas de cultivo quanto das plantas daninhas.

As plantas daninhas, assim como plantas de cultivo,  possuem ciclos fenológicos definidos e proliferam, cada qual, conforme as estações do ano, são característicos para cada espécie da planta daninha. É por isso que ervas daninhas que infestam lavouras de trigo (cultura de inverno) são diferentes de ervas daninhas que infestam lavouras da soja (cultivada no verão).

Importância das plantas daninhas para natureza

Plantas daninhas ou plantas não domesticadas, são importantes porque crescem em ambiente hostil, recuperam solos e iniciam a vida em ambiente degradado.

– Mas como isso ocorre?

Um solo completamente degradado, com o horizonte A (camada superficial ou camada mais fértil) totalmente removido pelo processo de erosão pluvial, ou pela remoção de solo por máquinas seria totalmente incapaz de ser cultivada sem que haja intervenção do homem para recuperação do local. Nesta condição o solo é normalmente compacto, apresenta baixa atividade biológica do solo, baixa fertilidade química e estrutura física do solo totalmente adverso com baixa taxa de infiltração hídrica e na pior das hipóteses pode-se iniciar um processo de desertificação. Neste momento se iniciam o trabalho das plantas daninhas, pois sobrevivem a estes ambientes e o trabalho de recuperação se inicia, pois:

  • Melhora a infiltração hídrica do solo – Suas raízes penetram no solo que melhoram a infiltração de água no solo;
  • Recuperação da estrutura física – Raízes fasciculadas melhoram na agregação do solo de baixo teor de argila ou de baixa capacidade de troca catiônica (CTC);
  • Proporciona cobertura do solo – Diminuem a erosividade das gotas de chuva que antes precipitavam diretamente sobre o solo, diminui a incidência solar diretamente no solo mantendo temperatura do mesmo amena, melhora na manutenção da umidade do solo;
  • Aumento de matéria orgânica – Melhora e eleva a atividade biológica co solo que consequentemente ajudam na melhoria da fertilidade química pela mineralização da matéria orgânica e melhoria na formação de agregados do solo que permitem sua estruturação;
  • Diminuição da acidez do solo – Quimicamente falando, a matéria orgânica possui efeito tamponante no solo que ajudam na neutralidade do solo;
  • Reposição de nitrogênio – Plantas fixadoras de nitrogênio através da simbiose elevam teores de nitrogênio no solo;
  • Filtros naturais em plantas aquáticas – Algumas plantas aquáticas têm poder para limpeza dos corpos d’água como a aguapé.

Por crescerem em condições adversas, ervas daninhas também indicam o que há de errado no solo, por exemplo, solo com alta infestação de guanxuma (Sida rhombifolia) pode indicar solo compactado, já em solo com elevada quantidade de tiririca (Cyperus rotundus) pode indicar solo ácido e solo com infestação de caruru (Amaranthus) indica boa fertilidade do solo com elevado teor de matéria orgânica. Muitas plantas também possuem efeito medicinal e tem importância científica.

Abrindo um parêntesis, o velcro foi inventado em 1948 por um engenheiro suíço chamado Georges de Mestral inspirado na semente de uma planta daninha que grudava em pelos de cachorro e nas roupas cuja semente foi observada em microscópio e estudada sua estrutura peculiar. A planta era o Articun, uma espécie de planta daninha que cresce na Suíça.

Veja a seguir algumas plantas daninhas:

Capim marmelada
Capim Marmelada (Brachiaria plantaginea), possui raíz fasciculada, cresce em solos pouco estruturados.
capim arroz
Capim-arroz (Echinocloa crusgalli), cresce em solos pobres e com toxicidade de alumínio.
fedegoso
Fedegoso (Senna obtusifolia), planta fixadora de nitrogênio, cresce em pastagens e capoeiras.
aguapé
Aguapé (Eichhornia crassipes), planta despoluidora de rios e lagos ocorre em águas com elevado teor de matéria orgânica.

 

A partir de então começam a crescer plantas arbustivas ou plantas pioneiras no processo de reflorestamento natural e posteriormente as árvores de grande porte entrando em equilíbrio com o ecossistema. Esse processo é  conhecido também como Sucessão Ecológica, neste caso mais precisamente seria  Sucessão Secundária. Neste processo, sem dúvida as ervas daninhas fazem o trabalho mais pesado.

Sem título

 

Entendeu? Escreva-nos.

Deixe uma resposta