Planejamento de cooperativas de grãos a partir de imagens de satélite

0
238

Imagem

Pode até parecer algo desnecessário a primeira vista, mas as cooperativas de grãos durante a safra sofrem com dois problemas que embora opostos são ruins na mesma intensidade. O primeiro problema é quando chegam muitos caminhões repletos de grãos ao mesmo tempo no pátio da cooperativa e os secadores não dão conta de processar todo esse grão em tempo. Já o segundo é quando no meio da safra deixa de chegar grãos e os secadores ficam ociosos.

Apesar de técnicos agrícolas e agrônomos das cooperativas percorrerem as propriedades dos cooperados, é impossível que eles visitem todas as áreas de plantio e nem sempre os produtores passam a informação exata de quando foi plantada e quando será colhida. Por conta disso o monitoramento das áreas por imagens de satélite faz com que a cooperativa saiba com exatidão quando cada um dos cooperados plantou e irá colher.

Esse monitoramento é feito a partir de uma análise multi-temporal de diferentes índices de vegetação que destacam a senescência das plantas e indicam o momento que cada propriedade estará colhendo.

Em posse dessas informações, a cooperativa pode organizar melhor sua equipe nas unidades de secagem e armazenamento e ainda alertar os cooperados para que eles colham de maneira organizada.

No Brasil ainda poucas cooperativas adotam esse monitoramento, apesar de quase todas possuírem o mapeamento das propriedades. Àquelas que adotarem uma metodologia de planejamento das unidades de beneficiamento e processamento a partir de imagens de satélite, conseguirão diminuir suas perdas e aumentar a lucratividade.

Deixe uma resposta