Geotecnologias Aplicadas à Agricultura de Precisão

0
721
geotecnologias

geotecnologias

Já escrevemos aqui o que é Agricultura de Precisão (AP), mas você sabe como geotecnologias podem ser aplicadas à agricultura de precisão? Vou citar aqui algumas coisas.

Primeiramente a Agricultura de Precisão está diretamente ligada às geotecnologias. O surgimento da mesma deveu-se a popularização do GPS. O caráter espacial é fundamental para que seja feita agricultura de precisão e as geotecnologias são dependentes de um ponto no espaço.

Em cinco tópicos vou abordar como as geotecnologias podem ser aplicadas na AP, são eles:

1 – Sistemas de Navegação Global por Satélites (GNSS/GPS) e Sistemas de Informação Geográfica (SIG):

O entendimento do GPS e de SIG é fundamental para iniciar qualquer atividade em geotecnologias. O GPS através de uma rede de satélites é capaz de mostrar exatamente o ponto da superfície da terra que qualquer receptor estiver. SIG, também conhecido como GIS é um ambiente no qual é possível trabalhar com variáveis espaciais de maneira natural. Nos dias atuais esse ambiente é computacional pode ser um software desktop ou na nuvem com capacidade de espacializar variáveis. É fundamental para entendimento de um talhão através dos conceitos da AP.

2 – Sensores Proximais:

Os sensores proximais são essenciais para o diagnóstico das plantas e/ou solos. Eles são sensores que são passados próximos aos alvos com o intuito de diagnosticar algo com muita precisão. Exemplos deles são sensores de clorofila e sensores de condutividade elétrica aparente. Todos esses sensores devem possuir um receptor de GPS integrado para poderem registrar a latitude e longitude de cada leitura. Esses dados por sua vez serão tratados em um SIG com auxílio de alguma ferramenta estatística.

3 – Sensores Orbitais (Satélites e Drones):

Os sensores orbitais tem a mesma função dos sensores proximais, porém a resolução deles é um pouco menor. Os principais são as imagens de sensores embarcados em satélites e em drones. Esses sensores geram imagens que tratadas podem diagnosticar diversos problemas ou atributos da área. Os sensores são fundamentais para a AP.

4 – Geoestatística:

A geoestatística é uma matéria chave para interpretar variáveis espaciais. Com ela é possível criar malhas e extrapolar dados para o espaço estudado. O conhecimento e estudo da mesma é vital para que um projeto de AP não replique dados não reais.

5 –  Gerenciamento de Custos:

Por fim, o gerenciamento de custos deve ter caráter espacial para avaliar a viabilidade econômica da adoção de técnicas de AP. Saber elaborar um projeto com uma análise precisa é algo que traz solidez e confiança ao projeto.

 

Com essas cinco disciplinas dominadas, qualquer profissional estará apto a gerenciar técnicas de AP em suas fazendas ou em seu trabalho. Para auxiliar nesse domínio, estamos elaborando um módulo dentro do Fazenda 4.0 para formar profissionais cada vez mais preparados.

Se não concorda ou tem alguma dúvida, me escreva!

Deixe uma resposta