Você sabe como extrair o açúcar da cana?

5
1890

Quem trabalha no meio rural muitas vezes conhece do cultivo, mas você sabe como extrair o açúcar da cana?

A cana-de-açúcar ao contrário do que muita gente pensa não é espremida como a garapa da feira. Nas usinas sucroalcooleiras de hoje existem tecnologias mais eficientes que são capazes de extrair até 98% dos açúcares da cana.

Assim que o caminhão chega na usina com os toletes de cana picados, este é transbordado em uma mesa alimentadora que leva aos poucos o material para o esteirão de cana.

Aí que começa o processo da extração dos açúcares. A cana passa por um desfibrador. O desfibrador tem a função de abrir as fibras da cana para os processos de extração. A cana desfibrada não solta a garapa como é natural pensar. Ela apenas é triturada e levada ao próximo processo.

Para a extração existem duas formas diferentes. São elas:

1- Moenda

A moenda é o processo mais tradicional e está presente em 90% das usinas do país. A cana desfibrada é moída e assim o caldo é extraído. Geralmente usa-se um conjunto com mais de um jogo de moendas para que a extração seja completa. Ao final do processo obtêm-se o caldo que vai para a fabricação de etanol e açúcar e o bagaço que será queimado nas caldeiras para gerar vapor.

 

2- Difusor

O difusor é um jogo de elementos mecânicos que são acionados por correntes ou por pistões e tem a função de movimentar a cana desfibrada ao longo de pelo menos 50 metros de extensão. Adiciona-se água quente que irá passar por entre as fibras e extrair os açúcares. A eficiência de extração do difusor é maior que da moenda, porém esse equipamento é mais caro e menos conhecido que o anterior. Ao final o caldo é levado para a produção de açúcar e etanol e o bagaço passa por um jogo de moendas chamado de moenda desaguadora que deixa a umidade do mesmo em torno de 50%.

 

Enfim, embora sejam processos simples, todo o restante depende de uma extração rápida e de boa qualidade. Quer saber mais? Escreva para nós!

5 COMENTÁRIOS

    • Obrigado pela pergunta Sergio!

      Como todas as respostas do nosso setor: depende!

      Se for um greenfield com grande poder de investimento o difusor é uma ótima opção, agora se for uma usina que quer ir crescendo aos poucos a moenda ainda é muito competitiva. Além do preço, é possível achar algumas usadas a um ótimo valor de revenda.

      Em ambos os casos o que vai dar diferença é a excelência na operação!

      Abs

Deixe uma resposta