A agricultura precisa temer o “El Niño”?

0
212
previsao de safras

Imagem

 

Mal a WMO (World Meteorological Organization) publicou seu boletim com a possível ocorrência do “El Niño” em 2014 que notícias começaram a circular que a agricultura sofreria mais uma vez  logo após ter encarado essa seca prolongada durante o verão. Na verdade, a incidência do fenômeno durante o inverno no país tem grande importância na região Sul. Com o aquecimento das águas do pacífico o regime de chuvas é alterado e o inverno fica muito mais chuvoso nos estados sulistas. A boa notícia é que o fenômeno tem grandes possibilidades de ocorrer no segundo semestre e é uma época em que poucas culturas estão em campo (trigo e cevada).

Por conta disso previsões de que a colheita de cana no Centro-Sul seria interrompida ou que a safrinha de milho seria arruinada, têm poucas chances de realmente virarem realidade. Mesmo assim, uma maneira dos agricultores estarem menos susceptíveis ao risco de perdas de safra é fazerem um monitoramento climático regional para plantarem com menos incertezas.

Um ponto positivo do “El Niño” para a agricultura é que ao aumentar as temperaturas do país durante o inverno, a incidência de geadas é reduzida e assim culturas como o café tem menos perdas durante o inverno.

Deixe uma resposta